agosto
18
2013

Excelente vídeo

março
22
2013

Como bloquear sites sem instalar programas

Ter controle sobre as páginas que abrem e fecham em seu computador é mais fácil do que parece. E, para isso, não é preciso nenhum tipo de programa especial. Basta que você siga alguns passos simples.

Como fazer

Para conseguir bloquear um site, você deve, primeiro, acessar um arquivo do sistema chamado “hosts”. Você pode chegar até ele de duas maneiras diferentes:

  • Abrindo a ferramenta “Executar” do computador (pressione as teclas Windows+R) e, no campo em branco, inserindo o texto “notepad %windir%\system32\drivers\etc\hosts” (sem aspas);
  • Encontrando o arquivo “hosts” na pasta do Windows. Seu local-padrão é C:\Windows\System32\Drivers\Etc.

Agora, abra o arquivo como um bloco de notas e crie uma nova linha no fim do texto. Nela, você deve inserir o código “127.0.0.x”, seguido do endereço do site que você deseja bloquear. Mas aqui há um fator importante: o “x” do código acima precisa ser substituído por um número, que nunca pode ser igual ao de outro item da lista.

 

61153118619105235

Seguindo o processo corretamente, você vai ter algo semelhante à imagem acima. Se tudo estiver certo, resta apenas salvar o arquivo e reiniciar seu navegador.

Dessa forma, sempre que alguém tentar abrir uma página bloqueada, seu navegador vai apenas exibir uma tela em branco. Não há qualquer tipo de aviso de erro ou mensagem do computador; o site simplesmente não é carregado. Para permitir que o endereço abra novamente, é só apagar o item correspondente da lista.

Exemplo:

127.0.0.2    www.conversaafiada.com
127.0.0.3    www.conversaafiada.com.br
127.0.0.4    www.brasil247.com
 

março
21
2013

Raiz é capaz de aniquilar tumores cancerígenos

Testes demonstram que cúrcuma elimina células de melanoma, o tipo mais grave de câncer de pele.

Beatriz Castro, Goiânia (GO), 27/02/09 – 23h00

A equipe do Globo Repórter viajou para Goiás em busca de uma riqueza pouco explorada. No cerrado brasileiro, uma especiaria trazida da Índia se adaptou bem. Pelo nome, pouca gente conhece o cúrcuma. É uma planta da família do gengibre. A parte usada na culinária fica na raiz. Depois de seca e moída, ela vira um ingrediente que a dona de casa chama de açafrão. 

Indisponivel/Indisponivel

Raiz de cúrcuma, de onde é extraída a curcumina

“Na raiz encontram-se todos os componentes do açafrão, inclusive o corante, que é a curcumina, que é bem amarela”, explica o engenheiro de alimentos Celso José de Moura, da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Celso José de Moura explica que a planta dá em qualquer lugar e requer pouca água. Mas o sabor do açafrão da terra, como é conhecido na região, caiu no gosto do povo goiano. Uma boa galinhada fica bem amarela por causa do tempero.

Mas o que ninguém conhecia era o poder de cura dessa raiz. A riqueza maior da cúrcuma está sendo descoberta nos laboratórios da UFG. “Quanto mais pesquisamos mais nos empolgamos porque o número de doenças em que ele tem se mostrado ativo é realmente impressionante”, diz a química Lídia Andreu.

A curcumina, um pó amarelo extraído da raiz, é cicatrizante e antiinflamatório. É usada há mais de cinco mil anos na ayurveda, a medicina tradicional indiana. Por isso, Marcella Carneiro, uma bióloga apaixonada por plantas medicinais, questionou: seria a curcumina poderosa também contra o câncer?

Marcella aplicou a curcumina sobre células com melanoma, o mais grave tipo de câncer de pele. Em poucas horas, um resultado impressionante.

“Nossos testes demonstraram que ela matou 90% de células de melanoma. A curcumina pode agir de duas maneiras: impedindo o crescimento das células cancerígenas e provocando a morte celular, aniquilando o tumor”, esclarece Marcella Carneiro.

O núcleo das células com câncer é implodido pela curcumina, mas os pesquisadores ainda não sabem os efeitos colaterais. Em breve, pacientes terminais devem testar um tratamento experimental em Goiânia.

“É muito interessante saber que a partir de uma especiaria você pode obter um tratamento para o câncer, por exemplo”, ressalta Marcella Carneiro.

O maior desafio é aumentar a absorção da curcumina pelo corpo humano. Para isso, os pesquisadores precisam vencer outro obstáculo: dominar a técnica de extração da curcumina. O extrato da planta é importado – e caríssimo.

“Pagamos em torno de R$ 1 mil por dez gramas de curcumina pura. Então, se conseguirmos extrair curcumina de alta qualidade, pura, com certeza o medicamento vai se tornar mais eficaz e vai ser bem mais barato. Eu diria que, para a saúde, esse pó amarelo vale ouro”, constata Lídia Abreu.

Mais um motivo para popularizar, no Brasil, essa especiaria tão comum na Índia.


Assista ao vídeo: Raiz é capaz de aniquilar tumores cancerígenos